domingo, 27 de fevereiro de 2011

iMPORTANTE INFORMAÇÃO.

Dietas da moda como ração humana e papinha de bebê não emagrecem

Na esperança de perder peso rapidamente, um grupo enorme de pessoas acaba aderindo às dietas milagrosas da moda. Neste ano, a ração humana e a hollywoodiana dieta das papinhas de bebê parecem ser a bola da vez. Mauro Scharf, endocrinologista do Delboni Auriemo Medicina Diagnóstica, faz um alerta sobre os perigos dessas duas tendências.
Mauro Scharf, endocrinologista do Delboni Auriemo Medicina Diagnóstica, faz um alerta sobre os perigos dessas duas tendências
Segundo Scharf, ao contrário do que se prega, a ração humana não emagrece. Esta mistura de cereais integrais (trigo e aveia em flocos) e sementes (linhaça e gergelim), devido ao alto teor de fibras e gorduras, faz o intestino funcionar mais rapidamente. O médico afirma que estas fibras ajudam a dar uma maior sensação de saciedade, fazendo com que a fome demore mais tempo a aparecer.
emagrecer,dieta,ração humana,casamento, magra, comer,gorda Especial traz dietas e exercícios para mudar seus hábitos.
Alimentos funcionais melhoram sua saúde
"Mas dizer que a ração humana emagrece é um erro, já que nenhum alimento por si só tem a capacidade de emagrecer. O que emagrece é uma alimentação com menor quantidade de calorias. Além disso, com a ração humana, algumas pessoas podem sofrer com a irritação na parede do intestino, prejudicando a absorção de nutrientes", explica o especialista.
Já a dieta da papinha de bebê, recém-lançada entre as celebridades de Hollywood, consiste em ingerir potinhos da papinha ao longo dia, além de um jantar normal. Scharf lembra que, para emagrecer com saúde, é importante manter uma alimentação variada, contendo todos os nutrientes, cada um em sua porção adequada, e passar por uma reeducação alimentar.
Cada grupo de alimentos tem seu número de calorias determinado, podendo ser distribuído seguindo a recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS). As quantidades determinadas são: 50 a 60% do Valor Calórico Total com carboidratos (frutas, legumes, pães, batata, macarrão, bolacha e farinhas), 10 a 15% com proteínas (feijão, soja, ervilha, carnes, ovos, leites e seus derivados) e 20 a 25% com gorduras (manteigas, azeites, creme de leite e frituras em geral).
Scharf também recomenda que sejam feitas sempre pequenas e gradativas mudanças, já que uma dieta radical tende a provocar o destemido efeito sanfona. "E sempre procure, antes de iniciar uma dieta, um profissional de saúde especializado para que ele possa elaborar uma alimentação de acordo com suas necessidades", finaliza o endocrinologista.
Fonte: abril

Respeite sua VIDA e emagreça com conhecimento.

Emagrecimento não é milagre

Dra. Andrea Dario Frias*
A luta contra a balança continua sendo o mal de muitos brasileiros que principalmente com a chegada do verão buscam a conquista do corpo perfeito e acabam se aventurando em dietas e medicamentos que prometem emagrecimento rápido, mas que na maior parte das vezes são tentativas frustradas e com o risco até de prejudicar a saúde.

Segundo a doutora Andrea Dario Frias, o emagrecimento é um processo sem segredo e que requer paciência. "A melhor maneira de perder peso continua sendo uma dieta equilibrada associada à prática de exercícios físicos. A escolha de um medicamento ou "alimento da moda" sem o auxílio e indicação de um profissional é totalmente arriscada."

Infelizmente nem todos os produtos que estão nas gôndolas de farmácias, supermercados, lojas especializadas e que prometem auxiliar no emagrecimento possuem ingredientes eficazes e uma quantidade recomendada de componentes que não agridem a saúde, muitos deles inclusive não possui registro no Ministério da Saúde e nem seguem as normas instituídas pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). "O consumidor deve se manter atento e fazer a melhor escolha lendo atentamente o rótulo do produto onde deve estar claro sua finalidade", explica a especialista.

Hoje em dia, é comum acharmos ofertas de emagrecimento rápido e supostamente naturais. Muitos produtos aparentemente inofensivos possuem em sua fórmula substâncias medicamentosas e perigosas ao organismo, um exemplo é a presença da sibutramina em suplementos considerados 100% naturais. Desde o início do ano medicamentos com essa substância só podem ser vendidos no Brasil com prescrição médica.

Muitas alternativas de alimentos direcionados para o emagrecimento são aprovadas pela ANVISA e pelo Ministério da Saúde. Os shakes substitutos de refeição são um exemplo. De acordo com a doutora Andrea para que um shake substituto de refeição possa mesmo exercer essa função cumprindo o papel de redutor de peso com saúde, é preciso que ele ofereça de 200 a 400 calorias por porção do alimento pronto para consumo. "Os shakes são alternativas muito utilizadas para quem deseja emagrecimento rápido, porém é muito importante que as proteínas presentes nesse alimento sejam de excelente qualidade nutricional, devendo representar no mínimo 25% e no máximo 50% de valor energético total. Além disso, s ua fórmula precisa ser rica em minerais e vitaminas."

Os chás funcionais que viraram uma verdadeira "febre" nos últimos tempos e são conhecidos como Chá Verde, Vermelho, Amarelo, Branco e de Hibiscus também funcionam como aliados para quem está em busca de emagrecimento saudável. "Esses chás são desenvolvidos à base de folhas de Camellia sinensis e Hibiscus. Testes e pesquisas clínicas realizados com esses alimentos mostram que eles são ricos em antioxidantes e quando associados a uma dieta equilibrada podem ajudar no controle do peso por apresentarem um efeito termogênico e/ou diurético", diz Dra. Andrea. Essa bebida, que pode ser consumida em qualquer hora do dia, ainda combate a ação dos radicais livres, moléculas responsáveis por danos às nossas células e que ocasionam o envelhecimento.

Outra novidade que surgiu no mercado e que já foi provada por muitos brasileiros é a ração humana. Essa alternativa de nome um pouco estranho é uma combinação de ingredientes que compõe um único alimento. "Trata-se de uma mistura de vários cereais, sementes e outros ingredientes saudáveis e funcionais que combinados entre si, oferecem um mix de fibras, proteínas, vitaminas, minerais e outras substâncias antioxidantes de origem vegetal", afirma.

O consumo diário deste "super alimento", como vem sendo chamado, pode proporcionar vários benefícios ao organismo, entre eles, ajudar no funcionamento do intestino, dar saciedade - o que é bom para quem quer emagrecer - além de auxiliar no controle dos níveis de colesterol e proporcionar melhoras para pele, cabelo e unhas.

É importante frisar que todas as alternativas de produtos para o emagrecimento devem estar aliadas a uma alimentação equilibrada e de preferência com um auxílio de um profissional. "As dietas e alimentos milagrosos sem comprovação científica e sem acompanhamento médico podem até levar a um rápido emagrecimento, mas certamente haverá ganho de peso igual ou maior ao que eliminado anteriormente, fora os problemas de saúde que podem surgir", finaliza.
                                        
Dra. Andrea Dario Frias é Mestre-Doutora em Ciência da Nutrição e Tecnologia de Alimentos (USP e UNICAMP), com pós doutorado em Nutrição (USP) e Coordenadora do Centro de Pesquisa Sanavita.